Como comer sementes de goji


A forma mais fácil de começar é usar as sementes de goji secas exactamente como utiliza as passas. Ou seja, colocando-as em pratos como bolachas ou na sua taça de cereais. Pode ainda comê-las assim mesmo, como snack.

Se preferir, pode rehidratá-las em água quente durante uns minutos. Terão um sabor semelhante a tomate cherry mas mais doce. Nesse caso, acrescente-as ao arroz ou a um molho que fique a ganhar com o seu sabor ligeiramente doce. Se juntar uma mão cheia de sementes de goji ao gelado vai ver a diferença...

Gel de chia para comer à colherada


A chia absorve grandes quantidades de líquido muito rapidamente. Precisa apenas de alguns minutos para ficar com a consistência de um gel. Junte 100g de sementes de chia com 500ml de água no liquidificador e bata até não deixar grumos. Deixe repousar durante 15 minutos. Reserve no frigorífico e está pronto para comer à colherada.

3 formas de usar sementes de linhaça


1. No sumo de fruta. Coloque 1 colher de sopa de sementes de linhaça num copo de água durante 5 minutos. Coe e junte ao seu sumo.
2. Na sopa. Ponha ao lume 1 colher de sopa de sementes de linhaça e 1 copo de água. Deixe ferver até ficar gelatinoso e junte à sua sopa.
3. Leite de linhaça é um óptimo substituto do leite de origem animal. Junte as sementes à água, até ficar gelatinoso. Bata tudo num liquidificador, coe e está pronto para beber.

Mini brioches


Vimos a Martha Stewart a fazer estes mini brioches e não resistimos! Dá trabalho, mas vale a pena. Com umas pequenas alterações, aqui e ali, aqui vai a receita...

Coloque 5 colheres de sopa de leite morno numa tigela pequena com 14g de fermento fresco de padeiro [basta pedir na sua padaria]. Misture até o fermento dissolver completamente.

Coloque numa batedeira eléctrica com pá de pão, 510g de farinha sem fermento, 1 colher de sopa de sal grosso [se for utilizar manteiga com sal, coloque apenas meia colher de sal], 6 ovos grandes e a mistura do fermento e do leite. Ponha a batedeira a trabalhar, a baixa velocidade, durante 5 minutos. Raspe as laterais da tigela e volte a ligar a batedeira, agora, em velocidade média, durante 10 minutos.

Numa tigela, misture 375g de manteiga sem sal e 70g de açúcar. Adicione a mistura de manteiga gradualmente à mistura de farinha. Ponha a sua batedeira a funcionar mais 8 minutos, em velocidade média.

Unte uma tigela grande com manteiga. Transfira a massa para a tigela untada e cubra-a com papel aderente. Deixe num local quente, até a massa dobrar em tamanho [cerca de duas horas]. Pegue na massa com as mãos e volte a colocá-la na tigela para ela perder o ar. Repita o processo duas vezes. Cubra novamente a tigela com papel aderente e coloque no frigorífico de um dia para o outro [mínimo 8 horas].

Unte 16 moldes de brioche [8,75cm em cima e 5cm na base]. Se não tiver esta medida de moldes, experimente com as formas que tiver, mas tenha atenção aos tempos de forno, que variam sempre em função da forma, que deve ser metálicas.

Divida a massa em 16 pedaços iguais. Com cada pedaço, faça uma bolinha oval com um 1/4 da massa e uma bola redonda maior com o resto da massa. Coloque as bolas grandes nas 16 formas e espete um dedo enfarinhado no meio de cada bola para colocar as bolinhas ovais no centro.

Numa tigela pequena, bata 1 gema de ovo com 1 colher de sopa de leite. Pincele cada mini brioche com metade da mistura de ovo. Unte um lado do papel aderente com manteiga e tape o tabuleiro com o papel, lado untado para baixo. Deixe num local quente durante 90 minutos. A massa irá crescer novamente.

Volte a pincelar os brioches com a mistura de ovo e faça 4 cortes, com uma tesoura, à volta da bolinha de cada brioche. Leve os brioches ao forno, pré-aquecido a 200ºC, durante 5 minutos. Reduza para 180ºC e deixe no forno mais 7 minutos. Retire e deixe arrefecer nas formas durante 5 minutos. Depois, coloque os mini brioches numa grade.

As aromáticas com maior poder antioxidante


As ervas aromáticas são uma fonte rica em polifenóis, antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico e mantém o equilíbrio entre os microorganismos bons e maus do sistema digestivo.

Esta é a lista das aromáticas com maior teor de polifenóis, ou seja, alimentos perfeitos para a sua dieta:

1. Orégão: é um anti-inflamatório;
2. Alecrim: óptimo para a indigestão;
3. Tomilho: é um calmante natural;
4. Salva: reduz a ansiedade.

A tradicional tarte de maçã americana


Para a massa:

Numa tigela misture 2 cups de farinha sem fermento e 1/2 colher de chá de sal. Adicione 2/3 de cup de manteiga em pedacinhos pequenos. Não mexa. Aliás, esta massa deve ser pouco mexida...

Junte 1 colher de sopa de água fria a uma parte da mistura e, com o garfo, misture ligeiramente, só até absorver o líquido. Repita este processo 6 vezes, colocando a água onde a mistura ainda está seca.

Divida a massa a meio com uma faca e faça uma bola com cada uma das metades.

Molhe um pano de cozinha, escorra a água em excesso e coloque na bancada. Salpique farinha sobre o pano e estique uma das metades da massa até fazer um círculo com cerca de 26cm de diâmetro.

Unte e enfarinhe uma forma de tarte de 24cm de diâmetro (22cm na base). Pegue no pano e, cuidadosamente, coloque a massa na forma.

Para o recheio:

Misture 3/4 de cup de açúcar2 colheres de sopa de farinha sem fermento1 colher de chá de canela em pó e 1/2 colher de chá de cardamomo moído. [Se preferir, pode reforçar as especiarias com mais 1/2 colher de chá de canela e 1 pitada de noz moscada moída] Acrescente 6 cups de maçãs descascadas e finamente fatiadas.

As maçãs devem ser novas e ligeiramente verdes, porque têm alguma acidez. Se só tiver maçãs maduras, junte 1 colher de sopa de sumo de limão.

Misture tudo e coloque sobre a massa.

Para cobrir a tarte, repita o processo anterior de esticar a bola de massa, colocando-a agora por cima do recheio, tapando totalmente a forma. Corte a massa em excesso e aperte as extremidades, para que o recheio fique completamente isolado. A melhor forma é dar pequenos "beliscões" a toda a volta.

Cubra as bordas da tarte com 1 tira de papel de alumínio e leve ao forno, pré-aquecido a 190ºC, durante 25 minutos. Retire o papel de alumínio e leve novamente ao forno durante mais 25 minutos.

É deliciosa servida quente, com gelado de baunilha.

Risotto de menta e limão


Esta receita de risotto de Ursula Ferrigno é tão simples que custa acreditar que o resultado seja tão delicioso.

Aqueça 900ml de caldo de galinha (veja a receita aqui) e mantenha no mínimo.

Coloque 1 colher de sopa de manteiga e 1 fio generoso de azeite num wok e cozinhe 2 cebolas picadas durante 2 minutos. Adicione 1 dente de alho esmagado. Acrescente 275g de risotto e misture bem, até os grãos de arroz estarem brilhantes.

Conte 18 minutos a partir deste momento. É o tempo que o prato vai demorar a confeccionar.

Junte 1/2 copo de vinho branco e misture até ser bem absorvido pelo risotto. Se o caldo não tiver sal, como na nossa receita, acrescente 1 e 1/2 colher de chá de sal grosso.

Deite 1 concha de caldo ao arroz e vá misturando enquanto é absorvido. Continue a adicionar conchas de caldo gradualmente, mas faça-o apenas quando o arroz tiver absorvido a maioria do líquido.

Ao fim de 18 minutos, prove e, se estiver cozinhado mas firme, continue com o resto da receita.

Ainda ao lume, adicione 100g de queijo parmesão ralado, a casca ralada de 3 limões1 colher de sopa de manteiga1 mão cheia de folhas de menta grosseiramente picadas e pimenta preta moída. Misture bem, desligue o lume, tape e deixe descansar durante 2 minutos.

Salada de peixe e rabanetes


Coza umas postas de pescada - também fica óptimo com dourada e robalo. Retire a pele e as espinhas e coloque as lascas numa tigela.

Adicione rabanetes a gosto, cortados às rodelas fininhas, maionese (não muita, apenas a quantidade suficiente para ligar os elementos da salada),  vinagre de vinho brancosal grossopimenta preta e Tabasco a gosto.

Termine com uma quantidade generosa de coentros frescos picados e um fio de azeite. Sirva frio.